Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



15
Abr22

15/04/22

por Quiquera

20220414_225254A.jpg

Por dois meses as palavras fugiram de mim, como quem foge da morte.

Ou de si mesmo, o que, por vezes, é a mesma coisa.

Palavra a palavra, sem pudor, evaporaram-se nas esquinas comummente percorridas, fazendo-se tímidas, umas, brincando, de forma cruel, às escondidas, outras.

Letra a letra, desfizeram-se do meu escrever, sem despedidas nem promessas de regressos.

Dois meses sem palavras.

Como dois meses, sem fim, de solidão, de ausência de mim.

Regressam agora, tranquilas, sem promessa de permanência, numa espécie de greve etéreamente definida.

Oferecem-me a sua companhia, por tempo indefinido.

Sem contratos, nem acordos, recebo-as como o regresso de alguém que partiu há demasiado tempo.

Sem perguntas.

publicado às 18:03


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2022
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2021
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ


subscrever feeds